Nova Zelândia

Escolas

Cidade: Tauranga
www.baylearning.co.nz

Cidade: Queenstown
slec.co.nz

Cidade: Queenstown
www.languageschool.co.nz

Cidade: Queenstown
www.abc.ac.nz

Cidade: Nelson
www.english-school.ac.nz

Cidade: Hamilton
www.wintec.ac.nz

Cidade: Auckland
bridge.ac.nz

Cidade: Auckland
www.english.co.nz

Cidade: Auckland e Napier
www.nhce.ac.nz

Cidade: Dunedin
www.otago.ac.nz

Cidade: Auckland
uunz.ac.nz

Cidade: Auckland
www.unique.ac.nz

Cidade: Auckland
www.queens.ac.nz

Cidade: Auckland
nznc.ac.nz

Cidade: Auckland e Wellington
nzlc.ac.nz

Cidade: Auckland
nzios.ac.nz

Cidade: Auckland
www.nzie.ac.nz

Cidade: Auckland e Christchurch
ntec.ac.nz

Cidade: Auckland
www.icl.ac.nz

Cidade: Auckland
www.excellent.ac.nz

Cidade: Auckland
www.edenz.ac.nz

Cidade: Auckland
cibt.cornellgroup.nz

Cidade: Auckland e Christchurch
www.ccel.co.nz

Cursos
Faça o seu inglês dar um salto

Tem a sensação de que seu inglês não está evoluindo como gostaria? Um período fora do país pode te ajudar a ganhar fluência de forma muito mais rápida – e, de quebra, proporcionar alguns dos melhores momentos da sua vida.

A Nova Zelândia é mundialmente reconhecida pela excelência do seu ensino, graças a um rígido controle do governo, que monitora de perto o nível de qualidade das instituições educacionais. Por meio de uma classificação simples de se entender (com notas de 1 a 4), o NZQA, órgão responsável pelo setor, confere categorias às escolas, definindo quais considera confiáveis.

Escolas de categoria 1 e 2 possuem, portanto, uma boa avaliação e são indicadas para estudantes internacionais. Fatores como método de ensino, qualificação dos professores e estrutura são alguns dos principais quesitos utilizados para certificá-las e garantir que o estudante terá acesso ao melhor.

Com o apoio da Inbound, é muito simples se matricular em uma escola neozelandesa – sendo possível, inclusive, ganhar autorização para trabalhar no tempo livre.  Mas, afinal, como é a rotina de estudante em um programa de intercâmbio?

O primeiro medo de muitos é o nível da língua: e se o meu inglês for totalmente básico? Isso não é um problema. A grande maioria das escolas oferece programas de ensino variados, que vão desde iniciante até os mais avançados.

As salas de aula são divididas em módulos como Elementary, Pre-Intermediate, Intemerdiate, Upper Intermediate, Advanced ou High Advanced, entre outros, sempre levando em conta o nível dos alunos, de forma que você desenvolva o conhecimento gradativamente, com material didático apropriado.

No primeiro dia de aula é realizado um teste que determina em qual nível cada estudante começa. Ao longo do curso, conforme o seu desenvolvimento, é possível mudar de módulos com maior ou menor rapidez, sempre buscando mantê-lo em uma turma que não seja nem muito fácil ou muito difícil.

Com professores nativos e colegas de várias nacionalidades, você se verá forçado a falar e pensar em inglês, até o ponto em que o idioma começará a fluir de forma natural e consiga realizar atividades antes impensáveis, como resolver problemas no banco ou fazer uma entrevista de emprego na língua.

Geralmente os cursos possuem de 20 a 25 horas de estudo semanais, com aulas de segunda a sexta e opções para se matricular no turno da manhã ou de noite. As escolas possuem estrutura com áreas comuns para os intervalos, muitas vezes também com espaços de lazer, sala de computação, biblioteca e outros ambientes.

Mais do que aprender um idioma que fará toda a diferença no seu currículo, você mudará a sua visão de mundo ao conviver com estudantes e professores de todos os cantos do planeta. Diversas atividades sociais e turísticas são oferecidas no dia a dia para ajudar ainda mais nessa imersão em diferentes culturas.

O seu inglês tende a evoluir de forma muito mais rápida do que no Brasil, dependendo da sua dedicação nos estudos e empenho para seguir falando a língua mesmo quando estiver fora da sala de aula.

Ao final do curso, o estudante recebe um diploma no qual consta a porcentagem de frequência nas aulas e o nível de conclusão. Evitar faltas é fundamental, especialmente para quem planeja renovar o visto de estudante (seja para fazer novas classes de inglês ou mesmo um diploma).

IELTS, CAMBRIDGE, TESOL e outros cursos

Os detalhes acima se referem aos cursos de General English, os mais comuns para quem busca aprender inglês com o intuito de se comunicar e aprimorar a capacidade em áreas como writing (escrita), listening (compreensão ao ouvir), grammar (gramática), speaking (habilidade de conversar) e reading (compreensão ao ler um texto). Porém, para quem já possui um nível mais avançado, outras opções de cursos são oferecidas pela maioria das escolas.

Entre elas se destacam o IELTS e Cambridge, cursos voltados à realização das provas de mesmo nome, bastante requisitadas para provar a proficiência na língua inglesa. Cada uma possui peculiaridades e não é possível apontar qual é mais aceita, pois a preferência varia de país para país ou empresa para empresa. Em contato com agentes da Inbound, é possível descobrir qual dos exames é mais adequado para as suas necessidades.

Os cursos voltados a essas provas são oferecidos apenas a alunos com nível ao menos intermediário de inglês e costumam durar entre 2 semanas a 3 meses.

Nas aulas é possível se focar nos tipos de conhecimento exigidos pelos teste e se preparar para realizá-los ao fim do curso, seja na própria Nova Zelândia em outros países, incluindo o Brasil. As provas são complexas, com horas de duração, e por isso exigem bastante estudo.

Outro curso popular é o TESOL, inglês com propostas acadêmicas, indicado a quem deseja se qualificar como professor de inglês. Em geral, os programas de TESOL são intensivos e duram 5 semanas, exigindo dos alunos uma nota anterior na prova do IELTS. As turmas costumam ser abertas de acordo com a procura de alunos, portanto é importante contar com o auxílio do agente de intercâmbio ao se planejar.

Cursos rápidos de inglês para negócios ou até de barista (especialista em servir café, emprego bastante requisitado no país) estão entre outras opções disponíveis a estudantes. As oportunidades são diversas e o retorno é incalculável.

Ensino Superior

Entre as oportunidades incríveis oferecidas pela Nova Zelândia a estudantes estrangeiros, sem dúvidas uma das mais interessantes são os certificados e diplomas, que permitem a capacitação para trabalho em diferentes áreas, seguindo os altos padrões de qualidade das escolas do país.

Diversos cursos estão ao alcance de estudantes internacionais, em áreas diversas como:

  • Business/ Project Management
  • Hospitality/ Hotel Management
  • Tourism
  • Information Technology/ Computing/ Software Development
  • Electrical Engineering
  • Electronics and Telecommunications
  • Digital Marketing
  • Arts & Design
  • 3D Animation/ Film Making & TV Production
  • Health Care
  • Cookery

Apenas para citar algumas das áreas mais procuradas.

Consulte a Inbound para buscar mais informações sobre os cursos listados, entre outras opções. Apenas com uma análise do seu histórico acadêmico/profissional e nível de inglês é possível determinar se você está apto a se matricular.

Cidades
Cidades incríveis, experiências únicas

Não é difícil entender por que a Nova Zelândia foi escolhida o melhor destino de viagem do mundo pela prestigiada revista britânica Wanderlust. Basta conversar com quem já visitou o país para entender também o que leva o Instituto Mercer a todos os anos incluir cidades neozelandeses entre as mais indicadas do planeta para se viver.

Tem atrações para todos os gostos: praia, montanha, floresta, agito, cultura, tranquilidade… Cada lugar da NZ oferece um encanto próprio, mas sempre aliando qualidade de vida e harmonia com a natureza. Descubra qual destino combina mais com você:

Auckland

Ilha Norte
População: 1,4 milhão
Temperatura média: 21° C no verão/ 11° C no inverno

Porta de entrada da Nova Zelândia, onde diversas culturas se misturam e é possível desfrutar dos benefícios de ser viver em um rico polo financeiro. Auckland tem como seu principal símbolo a Sky Tower, edificação mais alta do Hemisfério Sul, mas engana-se quem pensa que o local é só concreto: construida em meio a vulcões inativos, a metrópole é generosa com quem busca refúgio da vida urbana, repleta de praias, parques, reservas naturais e opções de lazer.

Christchurch

Ilha Sul
População: 381.000
Temperatura média: 18° C no verão/ 5° C no inverno

Uma cidade se reinventando. Christchurch segue se reerguendo após um forte terremoto em 2011 e ensinando ao mundo uma lição de superação. Para evitar novas tragédias, todos os edifícios impactados estão sendo reconstruídos com estrutura especialmente projetada para evitar grandes abalos. Um mercado de trabalho aquecido e o charme de uma cidade grande com ares de interior.

Dunedin

Ilha Sul
População: 118.000
Temperatura média: 17° C no verão/ 5° C no inverno

Sede da prestigiada Universidade de Otago, que atrai uma grande quantidade de estudantes do mundo inteiro e confere um aspecto jovem a essa elegante cidade quase no extremo sul da Nova Zelándia. Dunedin tem um centro plano, mas é cercada por montanhas e possui uma atração turística curiosa: a rua Baldwin, com 19º de inclinação, considerada a rua mais íngreme do mundo.

Hamilton

Ilha Norte
População: 224.000
Temperatura média: 20° C no verão/ 9° C no inverno

Quarta maior cidade do país, Hamilton é o principal centro urbano da província de Waikato, a aproximadamente 1 hora e meia de carro de Auckland. É notória a forma como a região tem crescido rapidamente, cada vez mais moderna, mas sem perder a essência dos tempos em que a agricultura e pecuária eram sua principal fonte de renda. O festival de balonismo realizado em abril é uma das muitas atrações imperdíveis para quem a visita ou escolhe para viver.

Napier - Hastings

Ilha Norte
População: 129.000
Temperatura média: 20° C no verão/ 10° C no inverno

Reconhecida mundialmente pela sua arquitetura, Napier (e sua vizinha Hastings, uma “cidade-irmã”) chama a atenção por ser arborizada e acolhedora. Em 1931, um terremoto seguido por grande incêndio destruiu praticamente quase todo o local, que foi reconstruído com tecnologia antiterremotos e um inconfundível estilo art deco, que pode ser notado em quase todos os edifícios. E a beleza do lugar vai muito além, com belas praias e reservas ecológicas.

Nelson

Ilha Sul
População: 64.800
Temperatura média: 19° C no verão/ 8° C no inverno

Conhecida como a cidade mais ensolarada da Nova Zelândia, Nelson não é tão balada quanto outros lugares do país, mas deve fazer parte do cronograma de todo viajante, além de ser incrível para se viver. Apesar de pequeno, o município oferece diversas opções de lazer e é cercado por belas praias e trilhas ecológicas, como algumas do fantástico Abel Tasman National Park.

Queenstown

Ilha Sul
População: 15.000
Temperatura média: 17° C no verão/ 3° C no inverno

Capital mundial dos esportes radicais, Queenstown é abençoada por uma natureza magnífica. É difícil não perder o fôlego com suas paisagens, que simbolizam a beleza da Ilha Sul e costumam seduzir visitantes do mundo inteiro, que não querem mais partir. Não é à toa que cada vez mais brasileiros busquem essa cidade pequena, porém cheia de possibilidades, com opções excelentes de festas.

Rotorua

Ilha Norte
População: 69.000
Temperatura média: 19° C no verão/ 8° C no inverno

Uma das regiões mais turísticas da Nova Zelândia, com atrações únicas. Um dos melhores lugares para se conhecer a cultura maori, além de poder explorar gêisers, lagos, rios e florestas nativas. Rotorua é um mergulho nas raízes neozelandesas e ponto de partida para diversas aventuras.

Tauranga - Mount Maunganui

Ilha Norte
População: 140.000 69.000
Temperatura média: 22° C no verão/ 12° C no inverno

Entre o mar e as montanhas, Tauranga é perfeita para quem ama praias. Sua vizinha, Mount Maunganui é igualmente deslumbrante e atrai milhares de visitantes todos os verões. Bastante tranquila, a região é um paraíso para praticantes de surf e esportes aquáticos em geral.

Wellington

Ilha Norte
População: 398.000 69.000
Temperatura média: 18° C no verão/ 8° C no inverno

Mais do que a capital do país, Wellington é um celeiro cultural e orgulho de todos os neozelandeses. Quem tiver disposição para encarar suas fortes rajadas de vento terá como recompensa viver em uma cidade vibrante e sofisticada, extremamente limpa e organizada. Você perceberá que assimilou a atmosfera local quando se pegar lendo um jornal calmamente em uma cafeteria, hábito bastante cultivado pelos moradores.

Fotos